Vitalius dubius

Temida pelo seu tamanho e corpo peludo, elas são inofensivas para o ser humano. Mesmo dotada de veneno, não apresenta nenhum interesse médico, uma vez que não trazem complicações. Entretanto é com o pelos que devemos tomar cuidado. Quando ameaçadas, raspam rapidamente suas cerdas situadas no dorso do abdome, e se em contato com a pele, pode causar reações de hipersensibilidade. Vivem em tocas ou buracos do solo (ambientes quentes e úmidos) e às vezes forram seu ambiente com fios de seda, além de possuir atividade noturna. Esta espécie pode chegar em média até 15 cm de comprimento (fêmeas). A sua alimentação principal é insetos, mas pode acabar alimentando de pequenos roedores, aves, etc. Para digerir suas presas, ela libera uma substancia parecida com o nosso suco gástrico, ocasionando a digestão da presa de dentro pra fora. Estas aranhas não são agressivas e devemos sempre respeitar o seu e

Vitalius sorocabae

De tamanho médio, atinge aproximadamente 15 cm, possui a coloração marrom escura, quase negra, com cerdas levemente amareladas distribuídas ao longo do corpo sobretudo nas quelíceras. As fêmeas adultas possuem fortes marcações amarelas nas pernas gerando um lindo contraste com o fundo marrom / negro.
Endêmica do interior do estado de São Paulo, habita áreas ecotonais, podendo ser encontrada em florestas de Mata Atlantica Semi Decidual estacional ou Cerrado . Trata-se de uma espécie sinantrópica, sendo facilmente encontrada em casas e sitios na região de Sorocaba, Itu, São Miguel Arcanjo e arredores.
Área de transição entre Floresta Estacional Semidecidual e Cerrado. (Sorocaba, SP)