Eupalaestrus campestratus

Eupalaestrus campestratus – (Simon, 1891), ou conhecida como Tarântula Zebra Rosa Brasileira é uma das espécies mais populares devido ao seu comportamento muito dócil. Elas são aranhas que costumam ficar muito a vista e for de suas tocas, demarcando seu território. Estas também são belas tarântulas devido a sua combinação de listras “Zebradas” em suas pernas e cabelos rosados por todo o corpo.

Dolichothele diamantinesis

Dolichothele diamantinensis (Bertani, Santos & Righi, 2009) ou Tarântula da Beleza Anã Azul Brasileira é às vezes descrita como uma aranha pequena com cores verde e azul. Ela é menor que a GBB (Chromatopelma cyaneopubescens), mas compensa a falta de tamanho com cores muito mais brilhantes e vibrantes. Originalmente, esta espécie foi descrita como Oligoxystre diamantinensis em 2009 e foi introduzida no hobby de animais exóticos no exterior em 2012. Sendo bastante nova, não há muitas informações disponíveis online em relação a esta espécie em particular.

Davus pentaloris

Davus pentaloris vive em áreas quentes e temperadas com uma estação chuvosa durante 6 meses consequentes. As temperaturas locais raramente excedem 28°C, com temperaturas mais altas medidas durante a estação chuvosa de maio a outubro. A mínima nunca fica abaixo de 15°C durante a estação chuvosa à noite, às vezes caindo para 11°C entre novembro e abril.

Pterinopelma sazimai

Pterinopelma sazimai, também conhecida como “tarântula azul brasileira”, é uma aranha comedora de pássaro maravilhosa devido à sua coloração e comportamento. Ela tem o nome do Dr. Ivan Sazima, o zoólogo brasileiro que foi o primeiro a descobrir a espécie em 1971 e investigar a espécie por 10 anos com Sylvia Lucas no instituto butantan. Quando a tarântula morreu, ela ainda não havia sido descrita. Em 2011, os três investigadores concluíram o trabalho do dr. Ivan Sazima.

Respiração das Tarântulas

O sistema nervoso das aranhas, ao contrário dos outros aracnídeos, está completamente concentrado no cefalotórax. As massas do tecido nervoso (gânglios) são fundidas com um gânglio encontrado sob o esôfago e abaixo e atrás do cérebro. A forma do cérebro, ou gânglio epifaríngeo, reflete um pouco os hábitos da aranha; ou seja, nos construtores de teias, que são sensíveis ao…

Cerdas sensoriais de aranhas

Nenhuma outra estrutura domina a vida dos artrópodes mais do que seu exoesqueleto. Ele não apenas os protege e fornece o sistema necessário para a locomoção, mas também carrega uma infinidade de sensores na interface entre o organismo e seu ambiente. Além de ser a base dos órgãos dos sentidos, o exoesqueleto é uma estrutura auxiliar que propaga os estímulos para um estranho sentido esqueletal para nós humanos. As aranhas em particular têm um senso esqueletal elaborado com até 3.500 fendas sensoriais embutidas nele. Estes representam locais de maior conformidade mecânica, respondendo à menor tensão e deformação na faixa nanométrica, indo junto com as tensões no exoesqueleto devido à atividade muscular, pressão de hemolinfa ou vibrações em substrato. Apoiado por muitos estudos sobre as propriedades funcionais e o papel comportamental de seus sensores, temos que concluir que uma aranha é informada sobre o estado mecânico de seu exoesqueleto em detalhes notáveis.

As tarântulas bebem água?

O recipiente que contém a água não deve ser muito profundo, mas deve ser grande o suficiente para que sua tarântula possa submergir suas quelíceras e presas para beber. Coisas como esponjas, toalhas de papel, algodão ou bolinhas de gel NUNCA devem ser considerados como uma alternativa aos pratos de água. Além de potencialmente mais propensos a abrigar bactérias nocivas em grandes quantidades, Esses objetos ficarão sujos e mofados e, certamente, não fornecerá a umidade que sua tarântula precisa. Sempre forneça água limpa e natural, uma limpeza no recipiente deve ser feita semanalmente.

Tarântulas: Novo mundo vs Velho mundo

Quase todas as espécies do Novo Mundo têm uma defesa especial que as espécies do Velho Mundo não possuem. Eles estão cobertos de pelos especiais chamados Cerdas Urticantes localizados na parte superior do abdome. Estes são pequenos pelos farpados que podem se inserir na pele ou no olho de sua vitima. Exemplos comuns de tarantulas que exibem essa característica são Brachypelma hamorii, Grammostola rosea, Acanthoscurria geniculata e Avicularia avicularia. Exceções a essa regra são as espécies do gênero Psalmopoeus e Tapinauchenius que não possuem estes pelos e as espécies do gênero Ephebopus que possuem estes pelos em seus pedipalpos.

As tarântulas picam?

Perguntas frequentes sobre tarântulas: Claro, as tarântulas têm a capacidade de picar. Algumas tarântulas têm uma maior tendência a picar do que outras, mas a maioria é considerada relativamente dócil e passiva. Essas aranhas geralmente parecem muito mais interessadas em explorar do que serem agressivas. A picada de uma tarântula, apesar de assustadora e dolorosa,…

Regeneração e autotomia de membros

Muitas vezes, vimos aranhas que perderam suas pernas. Algumas podem tê-la perdido em brigas, enquanto outras podem ter deixado as pernas “cairem”, ao escapar de predadores que as pegaram, ou até mesmo ao realizarem uma troca de pele. Para lidar com isso, as aranhas são capazes de regenerar 100% as pernas perdidas após várias mudas. Depois de…